O que é a Dieta Detox?

O que é a Dieta Detox?

06/04/2018

 

A preocupação por uma alimentação saudável e equilibrada tem vindo a ganhar força e foco. A procura por uma refeição saudável, saborosa e acima de tudo nutritiva, ganhou prioridade na vida de muitas pessoas e no seu meio social e familiar. Concomitantemente, a oferta do mercado em acompanhar esta tendência tem vindo a crescer e a fazer-se notar das mais diversas formas, uma delas é a dieta detox!

Como o nome indica, a dieta detox tem a função de desintoxicar. Consiste em seguir um padrão alimentar temporário que promove a eliminação de toxinas que o organismo foi acumulando – através de uma alimentação desregrada, medicação, tabaco, poluição, entre outros – e que nem sempre tem capacidade de as eliminar à velocidade em que são absorvidas.  

A desintoxicação é feita através da ingestão de alimentos depurativos, antioxidantes, ricos em vitaminas e minerais e através do aumento da ingestão de líquidos. A versão mais comum desta dieta é à base de sumos, água e infusões, no entanto, qualquer plano deve ser adaptado.

Frutas, verduras, sementes, frutos oleaginosos, água, infusões ou chás sem teína são os produtos de eleição em detrimento do glúten (cereais de trigo, cevada, centeio) e lactose (lacticínios como o leite, queijo e iogurte). Embora estes planos se traduzam maioritariamente por sumos, batidos ou smoothies (com bebida vegetal), podem ser introduzidos frutos secos e cereais sem glúten  como a aveia, quinoa e batata-doce, em doses limitadas. Em algumas “versões” são também introduzidas proteínas (ovo, carnes magras e peixe) e queijos magros. Álcool, cafeína e açúcares refinados estão excluídos da dieta.

Algumas frutas como o abacaxi, maçã, citrinos (laranja, limão, kiwi), frutos vermelhos e papaia e produtos hortícolas como o aipo, espinafres, cenoura, beterraba, pepino, salsa, coentros, funcho e gengibre ganham principal destaque nesta dieta.

 

Mas afinal, quais são os efeitos da dieta detox?

É errado pensar que o detox é mais uma forma fácil de perder peso rapidamente. Considerando que estes planos têm duração, em média, de três dias, é de notar que nesse período a ingestão calórica é reduzida significativamente e aumenta-se a hidratação. O peso perdido é resultado da perda de água, reservas de glicogénio e da regulação intestinal que possa advir desta alimentação, e que pode entrar rapidamente em reposição, assim que voltar à alimentação habitual.

Pode ser uma intervenção vantajosa na medida em que se aumentam substancialmente o aporte de micronutrientes (vitaminas e minerais), muitas vezes não introduzidos no dia-a-dia. Pode ajudar a melhorar a qualidade do sono, reduzir a celulite e hidratar a pele.

Por outro lado, o défice calórico e drástico de macronutrientes pode provocar fraqueza e cansaço, alternado com dores no corpo, falta de energia e alterações de humor.

É importante ter em conta que esta não é de todo uma alimentação aconselhada ou adequada a toda a gente. Crianças, adolescentes, mulheres grávidas ou a amamentar não devem seguir este tipo de dieta. Pessoas com patologias como insuficiência renal, diabetes, doentes imunodeprimidos, entre outros, estão contra-indicados também.

O cuidado diário com a alimentação não dever ser transportado para segundo plano, pelo contrário. Para resultados a longo prazo, a adopção de um estilo de vida saudável e a mudança de escolhas alimentares são a resposta para uma vida mais feliz e equilibrada.

Os sumos detox podem ser introduzidos na alimentação, no dia-a-dia, como forma de reforço da hidratação, vitaminas e minerais e até como estratégia para aumentar o consumo de hortícolas. No entanto, qualquer adopção ou alteração de hábitos alimentares não deve ser descurada. É importante procurar aconselhamento profissional (nutricional) e individualizado.