Diabetes Gestacional define-se como uma intolerância aos hidratos de carbono, de gravidade variável, que surge ou é diagnosticada pela primeira vez no decurso de uma gravidez e desaparece, habitualmente, quando concluído o período de gestação.

No entanto, é fundamental que as grávidas diabéticas tomem medidas de precaução para evitar que a Diabetes do tipo 2 se instale mais tarde no seu organismo, uma vez que esta forma surge em grávidas que não eram diabéticas antes da gravidez.

Uma em cada 20 grávidas pode sofrer desta forma de Diabetes Gestacional.

 

Diagnóstico

O diagnóstico de Diabetes Gestacional envolve duas fases temporais distintas:

  - glicémia em jejum na primeira de vigilância pré-natal;

  - prova de tolerância à glicoce oral (PTGO) às 24-28 semanas de gestação.

 

Fatores de Risco

Considera-se como tendo risco elevado para a Diabetes Gestacional uma mulher que apresente um ou mais dos seguintes fatores:

  - Idade superior a 35 anos

  - IMC (índice de massa corporal) ≥30kg/m²

  - Multiparidade (4 ou mais partos)

  - Antecedentes de Diabetes Gestacional

  - História de Macrossomia fetal

  - Maus antecedentes obstétricos (2 ou mais abortos)

  - Diabetes em familiares de 1ºgrau

 

Conselhos

A Diabetes Gestacional requer muita atenção, sendo fundamental que depois de detetada a hiperglicémia, seja corrigida com adoção de uma dieta apropriada de exercício físico e eventual medicação prescrita pelo médico.