Nova Técnica Cirúrgica para Incontinência Urinária de Urgência

Nova Técnica Cirúrgica para Incontinência Urinária de Urgência

15/05/2017

 

Os Urologistas Dr. Cardoso de Oliveira e o Dr. Pedro Galego, médicos especialistas na clínica Affidea Évora-CDI, foram em Portugal os pioneiros de uma nova técnica para Incontinência Urinária de Urgência.

Esta nova técnica tem como principal objetivo o tratamento curativo da incontinência urinária de urgência, patologia conhecida como bexiga hiperativa de causa idiopática, que afeta cerca de 40% das mulheres com mais de 60 anos de idade, e um número indeterminado nas mais jovens.

A bexiga deixa de funcionar corretamente e desencadeia a perda de urina por urgência, ou seja, a contração involuntária da bexiga que origina uma rápida ida à casa-de-banho, várias vezes por dia e/ou noite. Muitas vezes a doente não consegue atrasar a vontade de urinar e acaba por perder urina antes de chegar à casa-de-banho. Com alguma frequência perdem urina “mesmo sem sentir”. São estas características que tornam esta incontinência diferente da incontinência de esforço, caracterizada por perdas de urina somente associadas a um esforço como tossir ou espirrar.
A técnica está indicada para todas as mulheres que apresentam sintomas de incontinência urinária de urgência ou mista (sintomas de urgência acompanhados por perda de urina também aos esforços).

O Dr. Wolfram Jäger,(Diretor da Uroginecologia e Cirurgia do Pavimento Pélvico do Hospital Universitário de Colonia-Alemanha), e criador desta técnica, já realizou mais de 1500 intervenções cirúrgicas com a aplicação desta nova técnica, apresentando resultados curativos em cerca de 80% das pacientes. Esta alta taxa de sucesso representa uma verdadeira “revolução” no mundo da Uroginecologia e uma esperança no tratamento desta patologia. Até à data, os resultados com a administração de fármacos (anticolinérgicos), são francamente desencorajadores e associados a efeitos secundários desagradáveis que levam muitas vezes ao abandono da terapêutica.

A incontinência urinária feminina, no conjunto de todas as suas formas de apresentação, representa uma importante causa de exclusão social, um fardo económico para muitas famílias e para a comunidade em geral e é uma das principais causas de perda da qualidade de vida nas mulheres após os 50 anos. Por motivos culturais (mãe e avó também tinham…) e simples vergonha muitas não procuram ajuda médica.

O uso desta técnica com consequente cura da maioria (cerca de 80 %) das doentes representa uma enorme poupança nos recursos financeiros despendidos com medicamentos, dispositivos para incontinência, bem como, os relacionados com o absentismo devido a esta patologia tão prevalente.
Para além dos benefícios económico-financeiros já enunciados é de referir o impacto muito positivo na reestruturação sociofamiliar decorrente da resolução deste problema.

A utilização desta tecnologia permite intervencionar o doente com menos dor, menor perda sanguínea, menor permanência no hospital e uma reintegração mais rápida na sua vida ativa, reproduzindo-se em inúmeros benefícios para o doente. Esteticamente os resultados são também muito superiores, uma vez que o reduzido tamanho e número de cicatrizes resultantes do procedimento, ao fim de algum tempo, são praticamente impercetíveis. 

 

Mais informações: 266 749 740